7 anos de tombo.pt

Parabéns a você, tombo.pt

Como de costume, por ocasião do aniversário do tombo.pt fazemos um balanço do que se passou durante estes 366 dias nos arquivos e no site.

Cumprem-se agora 7 anos desde que o indexador do site completou a tarefa de indexar todos os arquivos conhecidos na altura. Nestes 7 anos o site passou a ser uma das ferramentas favoritas dos genealogistas portugueses, servindo diariamente mais de 3.500 utilizadores únicos.

1 ano nos Arquivos

Nos últimos 12 meses, os arquivos portugueses disponibilizaram 10.432 livros paroquiais, passando de 321.449 livros digitalizados para o total de 331.881. Neste momento faltam disponibilizar cerca de 56 mil livros paroquiais.

Durante este tempo, foram também adicionados 7.842 livros paroquiais aos catálogos dos Digitarq, provavelmente oriundos de entregas tardias dos livros paroquiais por parte das Conservatórias do Registo Civil. Uma notícia de 27 de Maio na página do Arquivo Distrital da Guarda no Facebook dava conta da entrega por parte da CRC de Pinhel de cerca de 500 livros paroquiais datados entre 1898 e 1911. Apesar da lei dizer que estes livros devem ser entregues aos Arquivos após 100 anos, alguns destes estavam com mais de duas décadas de atraso. É provável que existam outras Conservatórias na mesma situação...

Este ano, não obstante as restrições causadas pela epidemia do COVID-19, os arquivos publicaram mais livros do que no ano anterior. Pelo facto de os arquivos nunca terem deixado de funcionar, embora as instalações estejam encerradas ao público, os nossos agradecimentos a todos os seus colaboradores.

Como é mais importante incentivar o bom trabalho além das restrições orçamentais e de pessoal que certamente afectam os Arquivos, começamos por apresentar uma lista dos arquivos que mais livros disponibilizaram este ano:

Arquivos com mais livros paroquiais disponibilizados entre Junho 2019 e Junho 2020
Arquivo Livros paroquiais
Santarém 4.193
Lisboa / Torre do Tombo 1.617
Porto 1.314
Bragança-Miranda 1.165

Não repetimos a lista de dias úteis em que nenhum livro foi publicado. Devido à declaração do estado de emergência pelo COVID-19 entre os dias 19 de Março a 2 de Maio de 2020, este ano não tem sido igual a outros, pelo que não é justo fazer comparações. Notamos porém, que a tendência até essa altura era bem melhor do que no ano anterior.

Este ano destacamos os seguintes eventos significativos:

9 de Outubro de 2019
O Arquivo Distrital de Viseu termina o seu processo de digitalização e disponibilização online dos registos paroquiais. O anúncio surge quase 4 meses depois.
19 de Dezembro de 2019
Em apenas 3 meses, o Arquivo Distrital de Bragança disponibiliza mais de 1000 livros do Arquivo Diocesano de Bragança-Miranda.
26 de Fevereiro de 2020
Após um interregno de 32 meses (desde 22 de Junho de 2017!), o Arquivo Distrital de Bragança publica alguns livros paroquias. Até ao dia 26 de Março publica os 346 livros que constituem o total das estatísticas referentes a este ano.
1 de Junho de 2020
O Arquivo Distrital de Santarém, que começou o ano abaixo da média nacional, termina-o em 1º lugar dos Arquivos que ainda não terminaram de publicar os seus livros. Neste dia, Santarém ultrapassou em photo-finish o Arquivo Distrital de Beja. Este feito é ainda mais especial tendo em conta que há 2 anos era um dos piores Arquivos Distritais na disponibilização do seu acervo online.

Os Arquivos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guimarães, Lamego, Portalegre, Porto, Setúbal e Açores nem aparecem no gráfico em baixo visto já terem disponibilizado mais de 99% dos seus livros e pouco podem fazer para publicar novos. Infelizmente, alguns arquivos que estão bastante perto dos 100% não foram capazes de atingir essa marca este ano, tendo disponibilizado poucos ou nenhuns livros novos, como é o caso dos Arquivos de Braga e Leiria.

Uma vez que já estamos em 2020, a página de estatísticas do site vai ser alterada para tomar em conta os livros paroquiais entre 1900 a 1911. Isto vai fazer com que alguns arquivos baixem dos 99% no próximo ano, nomeadamente os Arquivos de Coimbra (97%), Faro (91%) e Porto (96%).

Os Arquivos do Interior Norte de Portugal continuam a ser os que menos disponibilizam o seu acervo de livros paroquiais online, com um taxa de disponibilização inferior à média nacional (85%). Estão nesta situação os Arquivos de Vila Real (68%), Guarda (64%), Viana do Castelo (61%) e Bragança (24%). Os números de Vila Real não estão reflectidos no gráfico uma vez que cerca de 7% dos seus livros estão numa plataforma alternativa ao Digitarq. Talvez Viseu possa dar uma ajuda aos seus vizinhos?

Se conseguirem manter o ritmo actual é de esperar que durante o próximo ano completem os seus projectos de disponibilização de livros paroquiais, o Arquivo Distrital de Santarém e o Regional da Madeira e talvez os Distritais de Beja e Lisboa (incluindo os tesouros de outros distritos que por lá se encontram).

Gráfico com a evolução do número relativo de livros disponibilizados por cada Arquivo

Na tabela seguinte apresentamos a evolução detalhada das estatísticas:

Comparação entre as estatísticas de livros disponibilizados por cada arquivo
Arquivo Livros Digitalizados Não-duplicados
por digitalizar
% Livros Digitalizados Não-duplicados
por digitalizar
% Livros Digitalizados Não-duplicados
por digitalizar
%
  4 de Junho de 2019 diferença 4 de Junho de 2020
Arquivo Nacional da Torre do Tombo 3320 1456 1572 48.08% 0 176 -176 5.81% 3320 1632 1396 53.90%
Distrito de Santarém 3320 1456 1572 48.08% 0 176 -176 5.81% 3320 1632 1396 53.90%
Arquivo Distrital de Aveiro 22432 22169 18 99.92% 12 4 7 -0.03% 22444 22173 25 99.89%
Arquivo Distrital de Beja 26220 16915 825 095% 672 264 -263 001% 26892 17179 562 097%
Arquivo Distrital de Braga 16952 15718 744 095% 0 0 0 000% 16952 15718 744 095%
Arquivo Distrital de Bragança 38127 8016 26316 023% 918 346 -262 001% 39045 8362 26054 024%
Arquivo Distrital de Castelo Branco 18738 18736 2 100% 0 0 0 000% 18738 18736 2 100%
Arquivo Universitário de Coimbra 18751 18175 87 99.52% 0 74 -11 0.06% 18751 18249 76 99.59%
Arquivo Distrital de Évora 33273 19332 23 100% 0 0 0 000% 33273 19332 23 100%
Arquivo Distrital de Faro 9910 9114 48 099% 85 0 1 000% 9995 9114 49 099%
Arquivo Distrital da Guarda 74699 16543 9808 62.78% 2957 376 -305 1.25% 77656 16919 9503 64.03%
Arquivo Distrital de Leiria 23598 7772 1238 086% 0 9 -9 000% 23598 7781 1229 086%
Arquivo Distrital de Lisboa 43134 32247 3193 90.99% 2527 1441 -1228 3.50% 45661 33688 1965 94.49%
Distrito de Lisboa 35305 27107 699 97.49% 2527 381 -179 0.66% 37832 27488 520 98.14%
Outros distritos 7829 5140 2494 67.33% 0 1060 -1049 13.77% 7829 6200 1445 81.10%
Distrito de Beja 362 343 19 94.75% 0 1 -1 0.28% 362 344 18 95.03%
Distrito de Bragança 151 0 151 000% 0 150 -150 099% 151 150 1 099%
Distrito de Castelo Branco 2028 1902 126 094% 0 114 -114 006% 2028 2016 12 099%
Distrito de Coimbra 2 0 2 000% 0 1 -1 050% 2 1 1 050%
Distrito de Faro 1614 1550 64 096% 0 21 -21 001% 1614 1571 43 097%
Distrito da Guarda 2642 1172 1465 44.44% 0 730 -730 27.68% 2642 1902 735 72.13%
Distrito de Santarém 946 99 657 013% 0 41 -30 005% 946 140 627 018%
Distrito de Vila Real 84 74 10 88.10% 0 2 -2 2.38% 84 76 8 90.48%
Arquivo Distrital de Portalegre 19868 12199 5 100% 0 0 0 000% 19868 12199 5 100%
Arquivo Distrital do Porto 40107 37104 496 099% 4 1314 -36 000% 40111 38418 460 099%
Arquivo Distrital de Santarém 17044 9618 3172 75.20% 0 4193 -2773 21.99% 17044 13811 399 97.19%
Arquivo Distrital de Setúbal 9967 9962 5 100% 0 0 0 000% 9967 9962 5 100%
Arquivo Distrital de Viana do Castelo 14625 7536 5301 58.71% 32 378 -345 2.79% 14657 7914 4956 61.49%
Arquivo Distrital de Vila Real 26092 16823 7718 68.55% 7 0 7 -0.02% 26099 16823 7725 68.53%
Arquivo Distrital de Viseu 30427 10796 113 099% 6 163 -105 001% 30433 10959 8 100%
Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira 9366 7957 1033 88.51% 2 426 -241 2.86% 9368 8383 792 91.37%
Centro de Conhecimento dos Açores 5579 5579 0 100% 0 0 0 000% 5579 5579 0 100%
Arquivo e Museu Diocesano de Lamego2 14182 14019 139 099% 0 103 -98 001% 14182 14122 41 100%
Arquivo Diocesano de Aveiro 331 265 9 097% 0 0 0 000% 331 265 9 097%
Arquivo Diocesano de Bragança-Miranda 2240 899 1279 041% 619 1165 -502 031% 2859 2064 777 073%
Arquivo Municipal Alfredo Pimenta 2496 2486 10 100% 1 0 1 000% 2497 2486 11 100%
Arquivo Municipal de Mafra 13 13 0 100% 0 0 0 000% 13 13 0 100%
Total 521491 321449 63154 83.58% 7842 10432 -6338 1.80% 529333 331881 56816 85.38%

1 ano no tombo.pt

Este ano, a maior novidade é a disponibilização pública da extensão para o browser Chrome que já estávamos a preparar há cerca de 3 anos. Esta extensão moderniza a interface dos sites dos arquivos portugueses. Entre outras coisas, permite uma visualização de página inteira dos livros digitalizados e o acesso rápido a mudança de página. A maior parte das funcionalidades está disponível na versão gratuita, sendo o acesso às restantes exclusivo para subscritores. A subscrição anual ajuda a suportar o desenvolvimento desta aplicação, e desbloqueia o acesso às funcionalidades que não são disponibilizadas pelos sites dos arquivos, nomeadamente: manipulação do brilho; manipulação do contraste; inversão de cores; filtro preto/branco; rotação arbitrária (não apenas 90º como na versão grátis); etc.

Do ponto de vista de novas funcionalidades do site há a destacar:

19 de Julho de 2019
Mudança para um novo servidor com mais capacidade de servir os cerca de 3500 utilizadores diários.
20 de Janeiro de 2020
A página do tombo.pt no Facebook atinge os 6.500 gostos.

O desenvolvimento de novas funcionalidades e a necessidade de servidores mais potentes que aguentem a popularidade do site custam tempo e dinheiro que, talvez pela cultura portuguesa, não são recompensados da mesma forma que um serviço semelhante teria noutro país. Desde há muitos anos que o site tinha um botão de doações que, apesar de ser a parte mais colorida do site, apresentava pouco uso. A única forma de pagar estas despesas tem sido através da publicidade no site, o que para além de estragar a imagem do site também o torna consideravelmente mais lento, para não falar do facto dos anunciantes ficarem a saber alguma coisa acerca dos utilizadores do site. Um dos planos a curto prazo é o lançamento de uma página no patreon com o objectivo de remover esta dependência na publicidade.

Para encerrar este balanço, o autor do tombo.pt gostaria de agradecer os gestos de carinho que recebemos através de 'gostos' no Facebook e doações por parte dos utilizadores do site. Um sincero e enorme obrigado aos utilizadores do tombo.pt e aos trabalhadores dos Arquivos Portugueses, sem os quais o site rapidamente estagnaria. Uma palavra de apreço também aos voluntários da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que micro-filmaram a maioria destes livros, aos administradores voluntários dos fóruns de Genealogia nas redes sociais e aos administradores dos projectos portugueses na FTDNA.


1. A grande maioria dos livros posteriores a 1900 são remessas recentes das Conservatórias do Registo Civil, e como nunca foram micro-filmados ou digitalizados pelos Mórmones poderão demorar algum tempo a serem colocados online.

2. O Arquivo e Museu Diocesano de Lamego segue o método original de adicionar os livros no catálogo ao mesmo tempo que os disponibiliza online, o que faz com que as estatísticas apontem constantemente para uma percentagem de disponibilização acima dos 98%, quando na realidade deve rondar nesta altura os 76%.